sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Acidente com vitima fatal na BR 324 em Gavião

Um grave acidente aconteceu as 8h da manhã desta quarta-feira, 09, na BR-324 – próximo ao povoado de Cabaças – envolvendo um volkswagem modelo New Beetle (novo fusca), prata, JLC-1852 – Valente e um Toyota Corola, preto, JRT-3370 – Senhor do Bnfim , deixando Jailson Santana de Araujo, 33 anos, como vítima fatal.

Segundo informações da PRF, os dois veículos seguiam o mesmo sentido – Nova Fátima / Gávião – e a colisão aconteceu quando o fusca, conduzido por Tiago Miranda, 25 anos, advogado, de Valente, rodou após aquaplanar em uma poça de água existente na pista. Ao rodar o fusca atravessou na pista e foi atingido pelo o Corola, conduzido por Eustáquio Morais, dentista, de Senhor do Bonfim, que vinha atrás.
Jailson – de Retirolândia, casado, residia em Valente a mais de cinco anos, era conhecido por Jailson do Celular – faleceu instantaneamente com a colisão. Eustáquio, sofreu fraturas nas pernas e braço e ficou preso pelas ferragens até contar com o apoio de caminhoneiros que auxiliaram uma equipe médica do Hospital de Gavião na retirada da vítima do veículo. Tiago que segundo informações não sofreu ferimentos de maiores gravidades, entrou em contato com familiares informando sobre o ocorrido e após a chegada do pai foi conduzido para o HTO em Feira de Santana.
Uma enfermeira que chegou ao local logo em seguida declarou que ao constatar o óbito de Jailson e que Eustáquio estava vivo, ligou para o SAMU que informou não ser de sua competência oferecer o serviço naquele local. Em seguida ela ligou para o corpo de Bombeiros e para a PM e não obteve resultados.
A enfermeira contou o desespero do Bonfinense e também o dela com a situação e agradeceu a força dos caminhoneiros para garantir a sobrevivência da vítima. Lamentou muito que a estrutura do estado se omitiu em executar seu papel de oferecer ao cidadão um serviço de socorro e garantia da vida humana.
O dentista, após ser retirado do seu veiculo, ainda sofreu outro descaso do estado que recolhe fortunas dos profissionais liberais. A ambulância do município de Gavião, que realizava a transferência da vítima, teve um dos seus pneus cortados ao passar por um dos vários buracos existentes na rodovia e foi obrigado a parar para efetuar a troca, parando em frente à PRF de Feira de Santana. Por estarem em perímetro urbano, a equipe médica solicitou mais uma vez o apoio do SAMU para agilizar a chegada de Eustáquio a uma unidade hospitalar e mais uma vez o Serviço de Emergência se negou a atender, informando que a situação já disponibilizava do serviço e cabia ao motorista da ambulância resolver o problema.
A situação chegou ao conhecimento do Hospital de Valente, que acionou uma das suas ambulâncias, que estava em Feira, para prestar socorro. A ajuda de Valente já estava a caminho quando recebeu o aviso que o motorista com ajuda de policiais teria efetuado a troca do pneu e seguiu para o Hospital da Unimed em Feira de Santana.
Outra situação lamentável sobre os serviços do estado foi o descaso por parte da Polícia Tecnica – DPT, que foi acionada pela PRF por volta das 9h e até às 12h não havia chegado ao local. Enquanto isso o corpo da vítima que faleceu continuava dentro do veiculo. Isso atrapalhou os trabalhos da Polícia na remoção dos veículos do local e elevou os sentimentos dos familiares que estavam sob chuva observando o corpo e o tamanho da tragédia.