quarta-feira, 20 de julho de 2011

Com Chiquinho, Vitória conta agora com quatro laterais para o lado esquerdo


A intenção é acertar, mas quando as tentativas não vingam, o preço é alto. E com a chegada de Chiquinho, a lateral-esquerda do Vitória vai custar cerca de R$ 160 mil por mês. Isso porque, além de Fernandinho, Ernani e Eduardo Neto, ambos fora dos planos da diretoria e de Geninho, seguem na Toca do Leão.Na teoria, Chiquinho chega para fazer sombra a Fernandinho. Mas pela motivação, o gaúcho de 28 anos quer brilhar ao sol.

"Na época de Inter, disputei posição com Rubens Cardoso, Alex e Jorge Wagner e eu acabava jogando", lembra ele, que atuou no Internacional de 2002 a 2005. Depois de despontar como grande promessa no clube gaúcho, Chiquinho passou sem tanto sucesso por Palmeiras e Goiás, além de rodar por Fortaleza, Joinville, River Plate do Uruguai, São José e Brasil de Pelotas, ambos do interior do Rio Grande do Sul.
Após um bom Gauchão este ano pelo São José, onde atuou como meia e marcou cinco gols, Renato Gaúcho tentou levar Chiquinho para o Grêmio. Mas como ele deu uma declaração na época de Inter dizendo que jamais jogaria no rival, a diretoria do tricolor gaúcho vetou o acerto. "É muito bom voltar a jogar num time de ponta. Sempre tive a impressão que o Vitória é o maior clube do Nordeste. Agora é trabalhar feito louco pra conquistar o acesso", diz o lateral, que garante estar à disposição em uma semana.

Dois volantes - Falar de acesso é bom, mas o foco da semana é o duelo  contra a Portuguesa, sábado (23),  em Pituaçu. Após o treino de terça à tarde no Barradão, Geninho falou, na resenha, da vontade de entrar com apenas dois volantes: Zé Luís e Rodrigo Mancha, que volta de suspensão. Assim, é certo que Uelliton e Neto Coruja saem e Xuxa e Felipe disputam vaga no meio ao lado de Geovanni. Ainda sem Marquinhos e Rildo, machucados, o ataque titular segue com Neto Baiano e Marcelo.